Saiba mais sobre as infecções virais na infância

Com o sistema imunológico ainda em formação, as crianças são mais suscetíveis a diversas doenças infectocontagiosas. Por serem mais comuns nesta fase, elas são chamadas de “doenças da infância”.

Manter a vacinação em dia e levar as crianças periodicamente ao pediatra é a maneira mais eficaz de prevenir e tratar corretamente determinadas doenças. Ao menor sinal de problemas, sempre procure um médico para obter diagnóstico e tratamento adequado. Lembre-se de que os bebês prematuros precisam ainda mais de atenção.

Doenças infantis mais comuns

Catapora – altamente contagiosa, mas geralmente benigna, se manifesta com maior frequência em crianças, no fim do inverno e início da primavera. A principal característica desta doença é deixar o corpo coberto de pintinhas vermelhas que se transformam em pequenas bolhas de água e, quando começam a cicatrizar, formam ‘casquinhas’ e caem. Além disso, a criança tem febre alta, bastante coceira na pele, cansaço, dor de cabeça e perda de apetite.

Caxumba – afeta em geral as glândulas parótidas, que são um dos três pares de glândulas que produzem saliva. As glândulas ficam inchadas e doloridas. A caxumba também causa dor de cabeça, dores musculares, febre e dor ao mastigar ou engolir. Complicações são raras, mas sérias, tais como: inflamação e inchaço dos testículos, pâncreas, ovários, seios e cérebro. Pode causar meningite se for para a corrente sanguínea.

Coqueluche – afeta o aparelho respiratório e, no início, pode ser confundida com uma gripe: febre baixa, coriza, mal-estar e tosse seca. Sua principal característica é a tosse, que vai ficando mais intensa e repetitiva, podendo até causar falta de ar. Apresenta riscos para crianças com menos de seis meses de vida, podendo causar complicações como convulsões, alterações neurológicas, desidratação etc.

Meningite – ataca o sistema nervoso, causando a inflamação das meninges (membranas que envolvem o cérebro) e da medula espinhal. Provoca principalmente febre, rigidez na nuca, vômitos e fortes dores de cabeça. Se não for tratada, a doença pode causar danos permanentes ao cérebro e até levar à morte.

Poliomielite – conhecida também como paralisia infantil, pode se apresentar como uma forma não paralítica e causar dor de cabeça, vômitos, diarreia, rigidez na nuca e meningite. A forma paralítica pode atingir os neurônios motores, causando flacidez muscular e paralisia dos movimentos musculares, além dos demais sintomas.

Rubéola – provoca principalmente pintinhas vermelhas na pele, além de febre, dor de cabeça, aumento dos gânglios (ínguas) perto do pescoço e ouvidos. Pode evoluir para complicações mais sérias, como otite e até encefalite. A forma congênita, transmitida da mãe para o feto, é a forma mais grave da doença, porque pode provocar malformações, deficiência intelectual, catarata, surdez, problemas cardíacos e visuais.

Sarampo – é uma doença grave, transmissível e extremamente contagiosa, sendo uma das principais responsáveis pela mortalidade infantil em países subdesenvolvidos.

Calendário de vacinação para doenças da infância

Vacina

Quando tomar

Doenças contra as quais imuniza

Pentavalente

A partir de dois meses de idade, em três doses, com intervalo de 60 dias entre elas.

Difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b e a hepatite B.

Esquema sequencial VIP*  VOP*

*Vacina Inativada Poliomielite (VIP)
*Vacina Oral Piliomielite (VOP)

2 meses – 1ª dose com VIP;
4 meses – 2ª dose com VIP;
6 meses – 3ª dose com VOP;
15 meses – reforço com VOP;
4 anos – último reforço com VOP.

Difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae B e hepatite B.

Vacina Pneumocócica 10 (conjugada)

2, 4 e 6 meses – três doses no total, com intervalo de 60 dias entre elas;
1 ano – uma dose de reforço.

Meningite, pneumonia, otite média aguda, sinusite e bacteremia.

Vacina Meningocócica C (conjugada)

3 meses – 1ª dose;
5 meses – 2ª dose;
15 meses – reforço.

Bactéria meningocóco C, que causa meningite.

Vacina Tríplice Viral

1 ano – dose única.

Sarampo, rubéola e caxumba.

Vacina Tetra Viral

15 meses – dose única (para quem já recebeu a tríplice viral).

Sarampo, rubéola, caxumba e varicela (catapora).

Referência