Em Casa

Cuidados que a família deve ter com o bebê prematuro em casa

Segundo definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), bebês prematuros são crianças nascidas antes de 37 semanas completas de gestação. Aqueles que nascem antes de 28 semanas completas de gestação são considerados prematuros extremos e podem ficar dias, semanas ou até meses na maternidade antes de ter alta.

A alta é dada, geralmente, quando o prematuro atinge as seguintes condições:

  • Alimenta-se adequadamente, com boa sucção e deglutição;
  • Mantém a temperatura corporal estável;
  • Mantém a função cardiorrespiratória estável.

Alguns bebês, principalmente os nascidos com menos de 28 semanas de gestação e/ou com peso inferior a 1kg, podem exigir acompanhamento médico após a alta hospitalar, devido à retinopatia da prematuridade - possível complicação no desenvolvimento vascular da retina.

Durante os dois ou três primeiros meses após o nascimento, os vasos no interior dos olhos continuam a crescer e esse desenvolvimento deve ser acompanhado pela equipe médica, para que, caso algum problema seja identificado, o tratamento correspondente seja realizado.

Cuidados com a amamentação do bebê prematuro

Bebês nascidos antes de 34 semanas de gestação não conseguem coordenar o conjunto sucção-deglutição-respiração, o que aumenta o risco de aspiração e sufocamento, além de exigir do bebê, já frágil, um gasto muito grande de energia para se alimentar. Por isso, é recomendável alimentar o bebê prematuro através da sonda gástrica. Na medida em que fica mais maduro, ganha peso e está em boas condições de saúde, o prematuro pode se alimentar exclusivamente pela boca, sem fazer uso da sonda.

O prematuro pode engasgar com certa frequência por ainda estar aprendendo a mamar e respirar ao mesmo tempo. Se isso acontecer, vire a cabeça do bebê para o lado e nunca se esqueça de fazê-lo arrotar em todas as mamadas.

A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que todos os bebês sejam alimentados exclusivamente com leite materno até os seis meses de idade. Após essa idade, é recomendável manter a amamentação, mas acrescentar outros alimentos à dieta do bebê.

No caso de bebês prematuros, a amamentação é ainda mais importante. O leite materno nutre, auxilia no crescimento e no desenvolvimento, além de facilitar a formação do vínculo entre mãe e bebê. Por conta disso, o aleitamento deve ser realizado o quanto antes e mantido pelo máximo de tempo possível.

O sono do bebê prematuro

O bebê prematuro costuma dormir mais do que o nascido no tempo correto. Em muitas vezes eles têm um ciclo que consiste em cerca de uma hora de sono, seguido por 20 minutos de sonolência. Prematuros acordam com mais frequência para se alimentar, já que seus estômagos pequenos não conseguem acumular muito leite.

É recomendável que bebês prematuros sejam colocados para dormir com a barriga para cima, a não ser que o médico oriente que o bebê durma de lado, por motivos como complicações pulmonares. Consulte seu médico sobre a melhor posição para o sono do bebê.

Como deixar o sono do prematuro mais tranquilo

  • Mantenha as mamadas noturnas de forma tranquila;
  • Deixe o quarto do bebê com uma iluminação suave;
  • Repita as atividades para colocar o bebê para dormir, isso pode ajudá-lo a se acostumar com a rotina e se acalmar quando chegar a hora de dormir;
  • Tente colocar uma música relaxante e em volume baixo para embalar o sono.

Depoimento de uma mãe de prematuro

Beatriz Santos, de 29 anos, é mãe de Sofia, que nasceu de 33 semanas. Ela conta que sua maior alegria foi o fato de que a sua prematura não precisou ficar na incubadora. A mãe ainda explica que seu maior desafio foi a amamentação, pois a filha não conseguia fazer a sucção e tinha que tomar o leite em um copinho. Com persistência, ela conseguiu, aos poucos, amamentar sua filha.

Ainda sobre as dificuldades, a mãe destaca que acordar durante a noite, para que a filha não ficasse mais de cinco horas sem se alimentar, era cansativo. Que, no início, as idas ao pediatra a cada 15 dias lhe davam muito medo de estar fazendo algo errado, de sua bebê não estar ganhando peso. Enfim, todos os medos de uma mãe, somados ao fato de sua filha ser prematura.

Em caso de dúvidas ou para mais informações sobre os cuidados especiais com bebês prematuros, sempre consulte seu médico.

Referências