O bebê prematuro e as doenças virais na infância

As doenças respiratórias agudas (DRAs), principalmente as infecções respiratórias agudas (IRAs), são uma das causas mais comuns da mortalidade infantil, atingindo, na maior parte dos casos, crianças com menos de cinco anos. Mas, elas não são as únicas doenças na infância que podem ameaçar a saúde dos pequenos, principalmente do bebê prematuro, que é ainda mais vulnerável às infecções. Por isso, é importante conhecer as principais doenças respiratórias dessa fase e saber como fazer a prevenção.

Bronquiolite

  • Sinais e sintomas: tosse seca, nariz escorrendo, chiado no peito e falta de ar;
  • Formas de contaminação: contato com gotículas e secreções de crianças infectadas, além de mãos e objetos contaminados;
  • Como prevenir: evitar aglomerações e proximidade com crianças infectadas e fazer a higiene adequada das mãos, com o uso de álcool gel, por exemplo.

Pneumonia

  • Sinais e sintomas: tosse com secreções, febre, dor no peito e falta de ar;
  • Formas de contaminação: pelo ar, saliva ou secreções de pessoas infectadas;
  • Como prevenir: evitar aglomerações e proximidade com pessoas infectadas, medidas ambientais e vacinação.

Gripe

  • Sinais e sintomas: são semelhantes aos dos resfriados, só que mais acentuados, tais como febre alta, tosse, coriza, vômitos e dores corpo, na cabeça e na garganta;
  • Formas de contágio: por pequenas partículas (aerossóis) produzidas por pessoas infectadas ao tossir ou espirrar;
  • Como prevenir: cuidados com higiene e evitar contato com outras pessoas doentes, além de vacinação específica.

Catapora

  • Sinais e sintomas: corpo coberto de pintinhas vermelhas, que se transformam em pequenas bolhas de água, que cicatrizem, formam ‘casquinhas’ e caem;
  • Formas de contaminação: contato com outras crianças infectadas;
  • Como prevenir: isolar a criança até que todas as lesões da pele estejam cicatrizadas e higienizar vestimentas, roupas de cama e outros objetos que possam estar contaminados.

Caxumba

  • Sinais e sintomas: glândulas salivares, sublinguais e submandibulares inchadas e oloridas, febre, mal-estar falta de apetite;
  • Formas de contaminação: contato direto com secreções (saliva ou espirro);
  • Como prevenir: evitar aglomerações e proximidade com pessoas infectadas, manter os ambientes ventilados e a higiene ambiental.

Rubéola

  • Sinais e sintomas: pintinhas vermelhas na pele, além de febre, dor de cabeça e aumento dos gânglios (ínguas) perto do pescoço e ouvidos;
  • Formas de contaminação: gotículas das secreções respiratórias dos doentes;
  • Como prevenir:  evitar aglomerações e proximidade com pessoas infectadas, manter os ambientes ventilados e a higiene ambiental.

Sarampo

  • Sinais e sintomas: febre e tosse persistente, irritação nos olhos e corrimento do nariz. Depois, aparecimento de manchas avermelhadas no corpo. A doença pode se agravar e causar infecção nos ouvidos, pneumonia, lesão cerebral e morte;
  • Formas de contaminação: através do ar, por tosse, espirros, saliva ou secreção nasal;
  • Como prevenir:  evitar aglomerações e proximidade com pessoas infectadas, manter os ambientes ventilados e a higiene ambiental.

Referências