A circulação do VSR no Brasil

As infecções causadas pelo vírus sincicial respiratório (VSR) ocorrem no mundo todo. São cerca de 60 milhões de enfermos e 160 mil mortes por ano, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, a frequência de casos da infecção pelo vírus em crianças abaixo de um ano de idade é superior a 50%.

Em adultos e crianças, os sintomas da infecção por VSR são parecidos com os do resfriado comum ou da gripe. No entanto, bebês prematuros com displasia broncopulmonar (também conhecida como doença pulmonar crônica da prematuridade) e bebês com algum tipo de cardiopatia congênita (que apresentam complicações no coração no nascimento) têm mais riscos de desenvolver outros problemas de saúde quando infectados pelo VSR, como pneumonia, bronquiolite e traqueobronquite. Isso ocorre porque são crianças mais frágeis, pelos seguintes motivos: têm um sistema imunológico (sistema de defesas do corpo) menos desenvolvido; receberam menos anticorpos maternos durante a gravidez; ou têm pulmões menos desenvolvidos.

Em que época do ano circula o VSR no Brasil?

O período de circulação do vírus acontece entre maio e setembro, variando de região para região do Brasil, segundo pesquisa realizada pelo Sistema de Vigilância Epidemiológica para Influenza (Sivep-Gripe) em 58 unidades de vigilância em Influenza no país:

  • Região Norte - o vírus circula especialmente no primeiro semestre (fevereiro a junho), na época de chuva intensa na região, com maior pico de casos em abril;
  • Regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste - o vírus circula de março a julho;
  • Região Sul - o vírus circula entre abril e agosto.

Em caso de dúvidas ou para mais informações, sempre consulte seu médico.

Referências